Para que serve o Copywriting? E porque é tão popular?

Antes de mais nada, Copywriting é o nome que se dá, usualmente, à estratégia de produção de textos persuasivos para Marketing e Vendas e que tem o objetivo de gerar conversões e vendas. Ou seja, chama-se Copywriting à produção de conteúdo focado em convencer o leitor a realizar uma ação específica. Nesse sentido, é cada vez mais interpretado como a “arte de criar conteúdos” a partir de outros conteúdos já existentes ou outras fontes relevantes. O derradeiro objetivo do Copywriting é promover, divulgar ou transmitir uma mensagem essencialmente comercial.

O Copywriter é a pessoa responsável pelo Copywriting. Ou seja, o Copywriter deve sempre proceder ao “copy” a pensar no seu carácter persuasivo, sendo que para tal devem ser usados gatilhos para despertar o interesse no leitor.

Como elaborar uma estratégia de Copywriting?

Não basta apenas escrever bem. Ou seja, no que toca à transformação de leitores em clientes, existem 3 mandamentos fundamentais a seguir:

  • Tente ao máximo com que o leitor fique inspirado com o que está a ler;
  • Faça com que o leitor estabeleça uma conexão com a marca;
  • Seja persuasivo! Faça com que o leitor proceda a algum tipo de ação relativamente ao produto/marca.

Fatores a ter em conta no que diz respeito à produção de texto:

  • Pesquisa – um conteúdo não é relevante se desenvolver uma temática que não seja interessante no ponto de vista do utilizador. Assim sendo, pesquise muito e descubra quais os conteúdos mais relevantes do momento. Procure satisfazer as necessidades do seu público.
  • Objetivo – não publique artigos de forma espontânea. Ou seja, pense eficazmente e estabeleça objetivos e um trajeto do cliente para a conversão no funil de vendas. Crie um calendário editorial onde podem ser agendadas todas as publicações.
  • Exclusividade – destaque-se dos outros. Se o seu conteúdo é apenas “mais do mesmo”, os seus artigos nunca irão chamar a atenção do seu público. Nesse sentido, invista em conteúdo único e relevante tendo em conta os seus objetivos e a sua persona.
  • Otimização – garanta um conteúdo focado  nos temas mais relevantes não só para o seu negócio, mas também para o seu público; integre as palavras-chave mais pesquisadas sobre a sua área de atuação. Eventualmente, alcance um bom posicionamento nos motores de pesquisa.
  • Análise – o seu trabalho não acaba quando a publicação do seu artigo é feita. Acompanhe as estatísticas de perto e veja qual o comportamento do seu público-alvo face ao conteúdo publicado. Analise e adapte a sua estratégia às tendências.

 Quais os erros mais comuns de Copywriting?

  • Não fazer revisão do conteúdo – escrever conteúdos coerentes e coesos é a obrigação de um Copywriter. Contudo, até mesmo um copywriter experiente está sujeito a erros, por mais pequenos que sejam. Assim sendo, espere meia hora após a produção do texto para fazer uma revisão mais crítica do texto.
  • Produzir conteúdo muito técnico – desengane-se se acha que o segredo está na produção de um texto formal e técnico, tipicamente usado na comunicação corporativa tradicional. Há empresas que exigem um tipo de comunicação mais culta e formal. Contudo, tem-se assistido a uma inversão desta tendência. Há cada vez mais empresas a apostar numa linguagem mais humana, o que facilita, ao máximo, a leitura e compreensão do conteúdo.
  • Exagerar nos benefícios do produto e/ou serviço – outro erro de Copywriting é a publicidade explícita sobre o produto/serviço em causa. Foque o seu conteúdo na solução/transformação que possa advir do uso do seu produto.
  • Não perceber o que cativa realmente o leitor – a mesma estratégia não funciona para sempre! Analise resultados e faça novos testes. Perceba se os interesses do leitor continuam os mesmos. Lembre-se, os interesses do leitor e as tendências mudam a toda a hora!
  • Apostar apenas em gatilhos “clichés” – ou seja, não aposte em gatilhos e armas de persuasão que já estão enraizadas como clichés, tal é uma má estratégia de Copywriting. Os leitores vão afastar-se do seu conteúdo por verem que está a usar uma estratégia já esgotada.
  • Exagerar nos benefícios – calma! Revele  os benefícios do seu produto/serviço, contudo, fuja das promessas exageradas relativamente aos benefícios da sua oferta. Tal estratégia é interpretada como publicidade enganosa e não como Copywriting.